O desserviço do Lorem Ipsum nas Interfaces

Existem algumas discussões envolvendo a utilização ou não do "Lorem Ipsum" no processo de criação de produtos digitais. Entenda o porquê de substituir esses textos automáticos e genéricos por conteúdos relevantes e fiéis.

Com certeza você já se deparou com o famoso "Lorem Ipsum", aqueles trechos fictícios que utilizamos para marcar os espaços textuais em nossos layouts.

Aplicar esse placeholder parece uma solução prática, porém pode comprometer o desempenho do produto.


Por se tratar de um texto genérico e uniforme, o Lorem Ipsum se encaixa em qualquer layout, e colabora com os elementos visuais da interface. Mas é aí que mora o problema: como validar um layout que não te transmite a realidade? Uma interface com conteúdo relevante é tão importante quanto qualquer outra etapa do processo.


Observe:


(Esquerda: Tela com conteúdo fictício. Direita: Tela com conteúdo real)


Olhando a imagem acima acredito que você já tenha compreendido o "x" da questão.


Sendo um pouco mais teórica, segundo a hierarquia visual, nós temos três objetivos a cumprir: orientar, comunicar e impactar o usuário. Por mais que o protótipo esquerdo respeite esses três requisitos indispensáveis para uma boa interface, ele não representa o produto final. Como consequência temos o protótipo da direita, que desmorona quando aplicamos o conteúdo real.

Pode ser que você me questione e me aconselhe a diminuir as letras ou, quem sabe, colocar o subtítulo e o botão mais para baixo. Mas seria uma "gambiarra" e não o ideal. Dessa forma, ficaria difícil de ler e o botão escaparia da primeira rolagem em celulares menores.


Logo, concordamos que se projetarmos a interface antes do conteúdo será como desenvolver uma embalagem sem ao menos saber o que estará integrado nela.  A probabilidade de o espaço delimitado pelo Lorem Ipsum prever a quantidade de conteúdo real que irá conter na tela é duvidosa. Com isso, será necessário refazer a tela e perderemos tempo com retrabalhos.



Conheça a voz e o tom do produto


Uma interface inclusiva e conversacional é essencial. Por isso,  conhecer a voz e o tom do produto vai abrir seus horizontes. A voz é a expressão da marca, que deve ser consistente em todos os canais de comunicação, incluindo o digital. Já o tom muda de acordo com a necessidade da mensagem. É aqui que você gera proximidade com o público alvo do produto. É importante saber como interagir e converter os usuários.


Nesse contexto, entender de UX Writing é essencial. Essa prática vai muito além do que garantir a melhor experiência do usuário por meio dos textos presentes na interface. Mas isso é assunto para outro artigo.



Não deixe o conteúdo pra depois


Se você não sabe por onde começar por falta de material disponível, um bom ponto de partida é criar conteúdos próximos da realidade do produto em questão. Observe a concorrência, converse com seu time, busque opiniões e envolva o cliente. Eu sei que escrever pode ser uma tarefa difícil e trabalhosa, mas é uma habilidade fundamental.


"Erre primeiro, mas erre melhor."


Não sei onde li essa frase ou se ouvi em algum lugar, mas acredito que transmite muito bem o que quero dizer com este artigo. Nosso objetivo como UX Designers é criar a melhor experiência para os usuários.


Mesmo que o conteúdo na interface mude com o decorrer do projeto, você teve a oportunidade de coletar feedbacks construtivos e com certeza esse contato com o usuário te trouxe reflexões valiosas que não seriam possíveis se o layout estivesse com o Lorem Ipsum.


Portanto, deixe o Lorem Ipsum de lado e se empenhe na criação de interfaces que expressam verdade desde o início do projeto. Lembre-se é a forma que deve se adequar ao conteúdo - e não o contrário.



Referências:

Prototypr

Uxplanet

Apparicio Junior

Testr

Brasil Ux Design: O Lorem Ipsum pode atrapalhar sua vida

Brasil Ux Design: Ux Writing, o que é e por onde começar



Giovana Schnorr Vendramini

UX/UI Designer | Adoro divagar sobre os mais diversos assuntos. Sou fascinada por design, cultura geek, viagens e não saio de casa sem meus fones de ouvido.

Digitizar, digitalizar ou automatizar processos? Diferenças entre cada um.

Transformação digital na saúde

Hipercolaboração na prática: como criar um ecossistema de inovação