Papo Reto com Pri Benavides, engenheira de software na ateliware

Benavides, que atende a clientes Microsoft Dynamics D365 F&O na ateliware, começou a digitar antes de escrever com papel e caneta - e, com "causos" de suas trajetórias pessoal e profissional, destaca a importância do compartilhamento de conhecimento para quem ensina e para quem aprende.

Reinaldo Zaruvni

Reinaldo Zaruvni

February 01, 2022 | leitura de 4 minutos

people

Lógica. Bastou o primeiro contato com o assunto - durante o curso técnico em informática integrado ao Ensino Médio - para que Priscila Benavides, desenvolvedora de sistemas e engenheira de software Microsoft Dynamics D365 F&O que se dedica a produtos digitais de clientes da ateliware, escolhesse o caminho de sua carreira profissional. Atuar com suporte relacionado a hardware em seu primeiro estágio confirmou sua decisão: "Não gostei muito", disse, rindo, a protagonista do Papo Reto de hoje. "Aí tive certeza de que queria programação."

Priscila relembra que começou suas incursões na área com Microsoft Visual Basic 6 (uma linguagem que considera nostálgica lançada em 1998) e em campos muito específicos, a exemplo de geoprocessamento em iniciativas governamentais. "Viajava com frequência. Era muito divertido", destacou durante a conversa, complementando: "Depois de um tempo, resolvi fazer faculdade a distância e tive a oportunidade de trabalhar com outros tipos de sistemas, por conta própria, cuidando de alguns sites, além de ampliar minha participação em projetos voluntários."

Por meio de um deles, conta, ensinou crianças, adultos e idosos sem acesso à educação, também, a ler - mostrando aos envolvidos a possibilidade de uma vida melhor. Essa é apenas uma parcela do que Benavides tem a compartilhar de sua trajetória.

Do ABC à ateliware

Atualmente, a engenheira aplica, em seu dia a dia, as diversas habilidades que desenvolveu, incluindo a capacidade de ensino, visto que treinamentos de equipes são algumas das ações que encabeça. Ainda assim, lidar com tecnologia foi o plano B de Priscila - que, antes mesmo de entrar nesse mundo, considerava cursar arquitetura. Por outro lado, a "alternativa" sempre esteve presente em sua vida.

"Quando tinha dois anos, meu pai, que fez curso técnico em processamento de dados, tinha uma escola de informática. Sou da época em que digitávamos comandos no DOS para abrirmos os programas. Fui criada com isso dentro de casa. Comecei a digitar antes de escrever com papel e caneta. Aprendi as letras por causa do computador. Desenho plantas de casa, mas por hobby", afirma, não tendo abandonado as inclinações que se tornaram, então, um complemento de sua rotina. "O objetivo, em algum momento, é construir a minha!"

Falando dos desafios da profissão, resume tudo a uma interação que teve com seu pai na hora da efetivação da matrícula do curso técnico. "Vai fazer informática? Tem certeza disso?", perguntou a ela, sem deixar de acrescentar: "Pois você vai estudar pelo resto de sua vida..." Disposta a enfrentar obstáculos, não titubeou: "Aceitei o desafio. Eu gosto de estudar. E realmente é assim. Não tem como parar."

Tanto "não tem como parar" que, em um período no qual tinha mais tempo livre, aproveitou para correr atrás de atualização. "Fiz uma grade de conteúdos e os distribuía pelos dias da semana. Decidi me reinventar." De passo em passo, chegou à ateliware, onde atende aos já mencionados clientes de Dynamics.

Espalhando ideias

Toda essa determinação e persistência de Priscila proporcionaram à desenvolvedora a realização de um sonho que tinha desde os 14 anos de idade, quando conheceu a região em uma viagem com a família: morar em Curitiba, local em que se encontra o HQ da ateliware. Há cerca de três anos, Benavides desembarcou no município com o caminhão de mudança e já integrando-se à nossa equipe.

Na empresa, que oferece incentivos para aprimoramento profissional, fez diversos cursos e tirou várias certificações. "Aprenda sempre" e "um problema de cada vez", indica, são dois dos valores do ateliê com os quais mais se identifica - encontrados em todo e qualquer projeto, segundo ela. Por fim, compartilhar conhecimento, ressalta, é crucial. "Quando ensino o outro, também aprendo e reforço aquilo que sei."

Calma, não vá embora ainda. Priscila tem algumas indicações para você:

Aliás, não deixe de conferir artigos desenvolvidos pela engenheira aqui, no blog da ateliware.

Caso queira saber mais sobre nossa expertise em Microsoft Dynamics 365 e outras soluções para produtos digitais, agende um Papo Reto conosco clicando aqui. O café é por nossa conta.

la_ateliware_banner-vaga_870x200.png

Reinaldo Zaruvni
Reinaldo Zaruvni

Content Producer | Formado em Letras ­– Inglês pela UFPR, assina centenas de artigos em diversos sites, como TecMundo e Curitiba Cult. É também editor de textos, revisor, tradutor e audiodescritor.

LinkedInInstagram