Entenda o processo de UX Design aplicado em produtos digitais

Quer entender qual é o papel e o valor do design na cocriação de softwares? Neste artigo vamos abordar como funciona um processo de UX Design bem definido e bem executado, proporcionando uma melhor experiência de usuário em produtos digitais.

Alana Zonato

Alana Zonato

January 26, 2021 | leitura de 8 minutos

design

Quando falamos sobre o desenvolvimento de softwares, nem sempre o papel do design é colocado como uma prioridade. Mas o design, principalmente o que se preocupa com a experiência do usuário, é o que diferencia produtos digitais bem-sucedidos. Com o UX, construímos soluções com uma melhor usabilidade, maior taxa de engajamento e retenção.

Por isso, vamos abordar neste artigo como um processo de UX Design sólido, bem definido e bem executado possibilita a criação de produtos digitais (sejam softwares, aplicativos ou sites) que proporcionam as melhores experiências para os usuários.

Como funciona o processo de UX Design?

O processo de UX Design não é, na prática, rígido ou fixo. Ele se adapta ao tipo de produto final que será desenvolvido, aos objetivos do negócio e à dinâmica de como o próprio usuário utilizará e atuará sobre o produto.

Entretanto, o desenvolvimento do produto do ponto de vista do design voltado à experiência do usuário pode ser facilitado e melhor construído seguindo algumas etapas como direcionais. 

Aqui, podemos partir do conceito e das cinco fases do Design Thinking (imersão, análise, ideação, prototipagem e teste) e aplicar essas fases ao design de produto para criar e seguir um processo de User Experience Design, também com cinco fases, adaptado para o tipo de desenvolvimento que estamos abordando aqui: o de produtos digitais.

Conheça os benefícios do UX Design no desenvolvimento de sofwares.

Etapas do processo de UX Design

Podemos definir como as cinco fases do UX Design: definição, pesquisa, análise, prototipagem e validação. Funcionam assim:

Etapa 1 - Definição do Produto

A primeira fase para o processo de UX Design começa antes mesmo de qualquer desenvolvimento do produto. Uma das etapas mais importantes, a etapa de definição envolve o entendimento do contexto que aquele produto digital está inserido. 

O papel do profissional de design voltado para experiência do usuário é conseguir definir as características que o produto final deve ter. Para isso, deve extrair e compilar informações relevantes de diferentes stakeholders envolvidos com o produto.

Essa etapa pode ser feita através de algumas ações e ferramentas:

  • Realizar entrevistas com os stakeholders para reunir informações sobre os objetivos do produto e os objetivos de negócio que ele irá impulsionar;

  • Criar um Value Proposition Mapping com os aspectos-chave e valores que o produto deverá apresentar: o que é, quem irá utilizá-lo, porque e como esses usuários vão utilizar o produto;

  • Começar a rascunhar o conceito e o desenho do produto. 

Depois desse ponto inicial, toda a equipe envolvida no projeto deve se reunir para trazer as percepções levantadas durante a fase. A fase de definição, como o próprio nome sugere, deve ser concluída com a determinação de alguns pontos que guiarão a próxima fase. Entre eles, as definições de qual profissional ficará responsável por cada parte da construção e como será feito o acompanhamento da evolução do projeto.

Lembrando: o que trouxemos aqui são apenas exemplos, modelos. Como o desenvolvimento de cada produto digital é único, ou seja, possui suas próprias características e necessidades, sua equipe deverá refletir sobre quais informações devem ser coletadas e qual a melhor forma de obtê-las.

Etapa 2 - Pesquisa do Produto

Após as definições que citamos anteriormente, os profissionais partem para a fase de pesquisa, que envolve tanto a pesquisa de mercado quanto a pesquisa com usuários

Fatores como complexidade, recursos e tempo do projeto impactam diretamente no tipo de pesquisa que será escolhido. Por isso, esta provavelmente é a fase que mais varia de acordo com a natureza e objetivo de cada negócio. 

Trouxemos aqui duas dicas que podem auxiliar os profissionais de UX:

  • Realizar investigações individuais com usuários (chamadas de IDI - Individual in-depth interviews). Esse tipo de pesquisa proporciona dados qualitativos sobre quem realmente utilizará o produto e nos ajuda a entender quais são as suas necessidades, motivações e comportamentos;

  • Pesquisar outras soluções do mercado e dos concorrentes do cliente, para identificar padrões, falhas e oportunidades presentes no nicho em que o produto irá se inserir depois de pronto.

Saiba mais sobre o processo de UX Research. 

Etapa 3 - Análise

Com os dados coletados na fase de pesquisa em mãos, chega a próxima etapa: a de análise. Nela, as primeiras impressões da fase de definição são validadas ou não com base em informações concretas.

Para auxiliar na análise dos dados compilados, você pode fazer uso de algumas ferramentas de UX Design:

  • User Personas: personas são usuários ficcionais, com perfis desenhados com as informações levantadas. Podem ser criadas várias personas, principalmente se o produto será utilizado por diferentes públicos. Essas construções de perfil podem incluir informações como hábitos, comportamentos, objetivos, dificuldades, personalidade e preferências;

  • Storyboard: essa ferramenta ajuda a inserir a persona no contexto do produto que está sendo criado. Assim, é possível desenhar, como o nome sugere, uma história de como o usuário irá interagir com o seu produto. Entender o ponto de vista do usuário é fundamental para esse processo e para chegar a conclusões que farão diferença no produto final.

Essas ferramentas auxiliam o time de design a entender por que os usuários querem e precisam do produto digital. Com isso, a próxima fase, de criação, pode ser iniciada.

Etapa 4 - Prototipagem

Depois de entender o que os usuários esperam da solução que será proposta, chega a hora do designer colocar a mão na massa e partir para a parte mais densa de criação. Essa etapa pode ser dividida em:

  • Esboços: a primeira parte é colocar no papel ou na tela as primeiras ideias, de forma rápida e rascunhada. O objetivo é tornar essas ideias visíveis e auxiliar na definição de quais caminhos seguir;

  • Wireframes: essa ferramenta já é um passo além do esboço, pois diz respeito à estrutura e visual geral das páginas, seções e elementos do produto. Os wireframes são a fundação para os protótipos;

  • Protótipos: seguindo a estrutura determinada nos wireframes, os protótipos já são a fase de construção como uma simulação de como o produto final será. Aqui os desenhos de tela e caminhos estão contemplados, já com a identidade visual proposta, pensando sempre em como o usuário terá a experiência de utilização do produto.

Etapa 5 - Validação

Parte essencial do processo de User Experience é testar o que foi criado e perceber como os usuários reagem na prática. Essa é a etapa de validação: testes realizados com usuários reais e que podem ser feitos de diferentes formas.

  • Realize testes observados para perceber quais são os comportamentos dos usuários durante a utilização do produto. Esse tipo de teste também pode incluir ferramentas como grupos de foco, testes A/B, uso de funções específicas, entre outros;

  • Utilize pesquisas qualitativas e quantitativas para levantar informações depois dos testes, com perguntas amplas sobre o produto e também sobre funções mais específicas;

  • Explore dados de análise como tempo de uso, cliques, buscas e outros para entender como os usuários interagem com o seu produto. Esse tipo de ação pode ser feita de forma inconsciente pelos usuários que realizaram os testes e não aparecem em outros tipos de pesquisa.

Entenda porque aplicar testes com os usuários durante a construção de um produto digital.  

O processo de UX Design e o desenvolvimento de produtos digitais

Cada uma das etapas do processo de UX Design tem sua importância particular. Juntas, possibilitam criar produtos digitais robustos e compatíveis com as necessidades dos usuários e de negócio. 

Por isso, incluir o design voltado para a experiência do usuário no desenvolvimento de softwares e aplicativos é tão importante. Sem envolver uma equipe de design especializada ou, até mesmo, ao não incluir no processo as fases de UX Design, perde-se e muito em aderência, atratividade e usabilidade.

Alguns profissionais ou empresas "pulam" esta parte porque não compreendem ou desconhecem seu papel e relevância na construção de um produto. Entretanto, deixar o design de lado pode implicar em refações e elevações nos custos de desenvolvimento. Este é um dos motivos para utilizarmos, aqui na ateliware, o UX e outras metodologias do Design como fortes aliados na cocriação de produtos digitais.

Além disso, as metodologias, estudos, testes e análises do UX Design também oferecem insights valiosos para a área de marketing, que é a minha área de atuação aqui na ateliware, por exemplo. Todo conhecimento adquirido em diferentes áreas dentro de uma empresa tem grande valor quando resolver um problema está em pauta. Exemplificando: todo posicionamento de marca deve refletir os anseios dos consumidores e acompanhar as mudanças de mercado; as etapas de definição e pesquisa, principalmente, podem contribuir para construção de uma estratégia robusta, ao reunir, informações sobre os objetivos do produto e do negócio, valores que a solução deverá apresentar, assim como quem irá utilizá-la, como e porquê.

Tem mais alguma dúvida sobre o papel e o valor do design na cocriação de softwares? Ou ainda sobre os processos e ferramentas que citamos neste material? Entre em contato! Ficaremos felizes em poder te ajudar a construir produtos digitais de impacto.

Alana Zonato
Alana Zonato

Head of marketing | O aprendizado contínuo me fascina e é isto que este mundo da tecnologia me proporciona. A adaptação é minha única constante, além claro de uma boa trilha sonora.

LinkedInInstagramTwitter